Quarta-Feira, 17 de Maio de 2017
Fonte:Tv Goiânia Band | Tv Goiânia Band

Enquanto acontece a greve na educação, MP tenta firmar acordo

Divulgação

 

Greve educação MP
Gabriela Louredo
Paulo Sérgio da Silva
Off1) Os grevistas protestaram em frente ao Ministério Público e ficaram revoltados porque a polícia barrou a entrada no prédio. 
Sobe som 
Off2) Uma comissão do Simsed foi recebida pela promotora de justiça, mas o secretário Municipal de educação não foi a reunião marcada pra hoje alegando que os professores ocuparam a sede da Secretaria na última segunda. 
Sonora Irani Silva Pereira (professora) secretário fugiu da reunião
Passagem
Sonora Antônio Gonçalves
Off3) a Prefeitura já cedeu em dois pontos: O reajuste de 7,64 por cento no piso nacional dos professores, que será retroativo a Janeiro. O decreto foi assinado na última segunda pelo prefeito Íris Rezende e Secretaria Municipal de Educação se comprometeu a convocar o restante dos aprovados no último concurso público até o fim do ano. Já foram chamados 2078 professores e servidores de apoio educacional e administrativo, 45 por cento do total. O Simsed que não é reconhecido como legítimo pela Prefeitura afirma que 40 por cento das escolas e CMEis de Goiânia estão parados. Já a Secretaria afirma que são só cinco por cento. No meio dessa queda de braço, o MP tenta firmar um acordo.
Sonora promotora Liana

Os grevistas protestaram em frente ao Ministério Público e ficaram revoltados porque a polícia barrou a entrada no prédio. Uma comissão do Simsed foi recebida pela promotora de justiça, mas o secretário Municipal de educação não foi a reunião marcada pra hoje alegando que os professores ocuparam a sede da Secretaria na última segunda. 

A Prefeitura já cedeu em dois pontos:

O reajuste de 7,64 por cento no piso nacional dos professores, que será retroativo a Janeiro. O decreto foi assinado na última segunda pelo prefeito Íris Rezende e Secretaria Municipal de Educação se comprometeu a convocar o restante dos aprovados no último concurso público até o fim do ano.

Já foram chamados 2078 professores e servidores de apoio educacional e administrativo, 45 por cento do total. O Simsed que não é reconhecido como legítimo pela Prefeitura afirma que 40 por cento das escolas e CMEis de Goiânia estão parados. Já a Secretaria afirma que são só cinco por cento. No meio dessa queda de braço, o Ministério Público tentará firmar um acordo.

 Escolas afetadas

 No dia da deflagração da greve, o coordenador do Simsed, Antônio Gonçalves, afirmou que mais de 100 das 361 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) aderiram ao ato, o que corresponde a cerca de 30% das unidades.

 


Copyright © 2013 Rede Goiânia de Rádio e Televisão Ltda - tvgoiania.com.br. Todos os direitos reservados. Tel: 62 32408200